P

dicas

Copiando a imagem das atividades Para copiar ou salvar as imagens das atividades siga os seguintes passos: 1- Clique sobre a imagem com o botão direito do mouse. 2- Irá aparecer uma caixa, clique em exibir imagem. 3- A imagem será ampliada, clique novamente sobre ela com o botão direito do mouse. 4- Irá aparecer uma nova caixa, clique em copiar a imagem ou salvar como. 5- Se copiar a imagem cole no Word. 6- Se salvar como, escolha um local no seu computador e salve.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Avaliação de fábula - O cágado e o gambá


O cágado e o gambá

Muitíssimo elegante era a filha do veado — um primor de beleza.
O cágado e o gambá apaixonaram-se por ela e ambos a queriam em casamento.
O veado contou ao primeiro que o seu rival também pretendia a jovem corça, o que o desesperou, exclamando enraivecido:
— Como é que o idiota do gambá tem tamanha pretensão! Ele para nada serve! Até é meu cavalo!...
Mais tarde o gambá, sabendo que o seu rival falara mal dele, jurou em casa do veado que se havia de vingar, dando-lhe grande sova.
Deixou passar uma semana e no domingo dirigiu-se para a casa do seu inimigo.
Esse, assim que o viu, amarrou um lenço à cabeça, deitou-se na cama e esperou que o outro chegasse.
O gambá bateu palmas e entrou. Convidou muito o cágado para darem um passeio, mas o velho finório desculpou-se alegando que estava doente e que não podia andar a pé.
Insistindo muito a visita, disse-lhe:
— Já que você pede tanto, irei, mas com a condição de me levar às costas.
A princípio o gambá não quis, mas vendo que o outro não se decidia doutra forma, consentiu, ficando porém o cágado de saltar antes de chegar à casa do veado.
Matreiro, hábil, insinuante, o cágado foi pouco a pouco convencendo o seu rival que não podia montar sem pôr o freio, a manta, o selim e calçou as botas e esporas.
Quando iam chegando perto da casa da corça e o gambá quis parar para o outro descer,
ele puxou o freio e meteu a espora com tanta força, que o inimigo não teve remédio senão correr e chegar à habitação do veado.
Todos riram-se muito. O gambá envergonhado fugiu, e a corça casou-se com o cágado.
PIMENTEL, Figueiredo. Histórias da baratinha. Rio de Janeiro; Belo Horizonte: Livraria Garnier, 1994. p. 155-156 (Biblioteca de Autores Célebres da Literatura Infantil, 2).

1. Qual o motivo da briga entre o cágado e o gambá?
2. Releia a descrição da filha do veado:
Muitíssimo elegante era a filha do veado — um primor de beleza.
- Marque o sentido da expressão em destaque:
( ) prima do veado
( ) perfeita, bonita
( ) simpática

3. O cágado foi muito esperto. Como ele conseguiu convencer o gambá a carregá-lo nas costas?

4. Releia o texto abaixo.
Matreiro, hábil, insinuante, o cágado foi pouco a pouco convencendo o seu rival que não podia
montar sem pôr o freio, a manta, o selim e calçou as botas e esporas.

- O cágado queria que o gambá o servisse de forma parecida com qual animal?

5. O combinado era que o cágado deveria descer das costas do gambá quando chegasse próximo à casa do veado. 
Como ele conseguiu enganar novamente o inimigo?

6. O cágado engana o gambá duas vezes: uma falando e outra agindo.
a) Qual parte da história mostra que o cágado vence o gambá usando a fala?

b)  Qual parte da história mostra que o cágado vence o gambá agindo?
7. Quem consegue casar-se com a corça?

8. O cágado consegue vencer o inimigo usando a esperteza. Explique como ele consegue isso.

0 comentários:

Postar um comentário

Google+ Followers