dicas

Copiando a imagem das atividades Para copiar ou salvar as imagens das atividades siga os seguintes passos: 1- Clique sobre a imagem com o botão direito do mouse. 2- Irá aparecer uma caixa, clique em exibir imagem. 3- A imagem será ampliada, clique novamente sobre ela com o botão direito do mouse. 4- Irá aparecer uma nova caixa, clique em copiar a imagem ou salvar como. 5- Se copiar a imagem cole no Word. 6- Se salvar como, escolha um local no seu computador e salve.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011


Leia o texto e responda às questões de números 1 e 2.


PAI E MÃE DIVIDEM RESPONSABILIDADES COM GUARDA COMPARTILHADA

Pai para um lado, mãe para o outro, e o filho, como fica? Em geral, quando os pais se separam, a criança fica com a mãe e só vê o pai de 15 em 15 dias. Mas não precisa ser assim.
Uma lei, que passou a valer recentemente, mostra uma outra forma de lidar com filhos de pais separados que alguns ex-casais já usam: a responsabilidade sobre o filho não tem que ser só da mãe.
O nome é complicado, "guarda compartilhada", mas é fácil de entender: é que o pai também pode estar mais pertinho do dia a dia do filho, em vez de só le-lo para passear e brincar no fim de semana.
Os irmãos Vinícius Mendonça Costa, 9, e Ovio, 6, passam parte da semana na casa da mãe, Ana Tereza Toni, e a outra parte, na casa do pai, Gilberto Costa. Quando é dia de estar com a mãe, surpresa! Quem vai buscar as crianças na escola é o pai, e vice-versa. Assim, diz Ana, "nos vemos todos os dias".
Vinícius gosta do esquema:" É bom ter duas casas, a gente tem tudo em dobro e mais amigos diferentes". E se fosse para ver o pai só às vezes? "Eu iria ficar com saudade, querer saber como ele está. E ele tamm."
Mas Otávio prefere a casa da mãe. "Ele pergunta sempre se é dia de ir à casa dela", entrega o irmão.
Os pais de Amanda Marciano Rodrigues Paulino, 10, também o separados, mas ela o fica mudando de casa. Ela mora com a mãe em Goiânia (GO) e o pai dela vive em São Paulo.
Mas, graças ao "kit" MSN, Skype e telefone, eles se falam todos os dias. "Meu pai não pode vir para cá direto, mas, assim, me ajuda nas lições, tira as minhas dúvidas. E divido as coisas da minha vida com os dois, porque eu não amo
só um deles", conta.

Fonte: LAGO, Paula. Pai e mãe dividem... Folha deS. Paulo, o Paulo, 9 ago. 2008. Folhinha. Fragmento.





1. No trecho "Quando é dia de estar com a mãe, surpresa! Quem vai buscar as crianças na escola é o pai, e
vice-versa", a expressão destacada significa que

(A) a mãe busca as crianças todos os dias na escola.

(B)  no dia de estar com o pai, a mãe busca as crianças na escola.

(C) no dia de estar com o pai, o pai busca as crianças na escola.

(D) o pai busca as crianças todos os dias na escola.
  
2. De acordo com o trecho "graças ao 'kit' MSN, Skype e telefone, eles se falam todos os dias", ficamos sabendo que pai e filha se falam

(A)  pessoalmente e por computador todos os dias.

(B)  pessoalmente e por computador de vez em quando.

(C)  por computador de vez em quando.

(D) por computador todos os dias.


Leia o texto e responda à queso.



Eu sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Mas não há coisa no mundo
Mais viva do que uma porta.
Eu abro devagarinho
Pra passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar o namorado
Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão.
Só não abro pra essa gente
Que diz (a mim bem me importa...)
Que se uma pessoa é burra
É burra como uma porta.
Eu sou muito inteligente!
Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Fecho tudo nesse mundo
Só vivo aberta no céu!

3. Apenas o último verso do poema termina com um ponto de exclamação. Isso acontece

(A)  porque no último verso sempre se usa ponto de exclamação.

(B)  para enfatizar a iia de que as portas do céu estão abertas.

(C)  porque está sendo dada uma ordem para que se abra uma porta.

(D) para demonstrar a tristeza da porta quando tem de ficar aberta.


Leia o texto e responda à questão.


BARQUINHA CARREGADINHA

O  alfabeto  é  o  principal  elemento  dessa  brincadeira,  difundida  em  todo  o  país.  Era  muito  popular  e  de  uso generalizado tanto entre crianças como entre rapazes e moças.
Os participantes dispõem-se à vontade e um deles inicia a brincadeira citando uma palavra que comece pela letra
A, que constitui o primeiro arremesso.
-  Lá vai a barquinha carregadinha de... anéis!
Assim dizendo, joga para outro a barquinha, que pode ser qualquer objeto: uma almofada, um papel amassado, uma bola etc. Quem a recebe responde imediatamente, atirando-a na direção de outra pessoa, citando agora uma palavra que comece por B:
-  Lá vai a barquinha carregadinha de... batatas!
Assim, sucessivamente, a barquinha vai sendo arremessada, sempre "carregadinha" de uma palavra que comece pela letra imediata, na ordem alfabética.
Quem erra paga prenda, e a cada erro o brinquedo recomeça.

Fonte: RODRIGUES, Ana Augusta. Barquinha Carregadinha. In:    . Rodas, brincadeiras e costumes. Brasília, DF: Plurarte, 1984.

4.Para se brincar de "Barquinha carregadinha" é necessário

(A)  uma batata para ser escondida.

(B)  um anel para passar de mão em mão.

(C)  um barco de papel para carregar os objetos.

(D) um objeto qualquer para ser arremessado pelos jogadores

0 comentários:

Postar um comentário

Google+ Followers