dicas

Copiando a imagem das atividades Para copiar ou salvar as imagens das atividades siga os seguintes passos: 1- Clique sobre a imagem com o botão direito do mouse. 2- Irá aparecer uma caixa, clique em exibir imagem. 3- A imagem será ampliada, clique novamente sobre ela com o botão direito do mouse. 4- Irá aparecer uma nova caixa, clique em copiar a imagem ou salvar como. 5- Se copiar a imagem cole no Word. 6- Se salvar como, escolha um local no seu computador e salve.

domingo, 21 de agosto de 2011

Sugestões de textos para avaliações


O Homem e a galinha
Era uma vez um homem que tinha uma galinha.
Era uma galinha como as outras.
Um dia a galinha botou um ovo de ouro.
O homem ficou contente. Chamou a mulher:
— Olha o ovo que a galinha botou.
A mulher ficou contente: — Vamos ficar ricos!
E a mulher começou a tratar bem da galinha.
Todos os dias a mulher dava mingau para a galinha.
Dava pão de ló, dava até sorvete.
E a galinha todos os dias botava um ovo de ouro.
Vai que o marido disse:
— Pra que este luxo todo com a galinha?
Nunca vi galinha comer pão de ló
Muito menos sorvete!
Vai que a mulher falou:
— É, mas esta é diferente. Ela bota ovos de ouro!
O marido não quis conversa:
— Acaba com isso, mulher. Galinha come é farelo.
Aí a mulher disse:
— E se ela não botar mais ovos de ouro?
— Bota sim! — o marido respondeu.
A mulher todos os dias dava farelo à galinha.
E a galinha botava um ovo de ouro.
Vai que o marido disse:
— Farelo está muito caro, mulher, um dinheirão!
A galinha pode muito bem comer milho.
— E se ela não botar mais ovos de ouro?
— Bota sim — respondeu o marido.
Aí a mulher começou a dar milho pra galinha.
E todos os dias a galinha botava um ovo de ouro.
Vai que o marido disse:
— Pra que este luxo de dar milho pra galinha?
Ela que cate o de-comer no quintal!
— E se ela não botar mais ovos de ouro?
— Bota sim — o marido falou.
E a mulher soltou a galinha no quintal.
Ela catava sozinha a comida dela.
Todos os dias a galinha botava um ovo de ouro.
Um dia a galinha encontrou o portão aberto.
Foi embora e não voltou mais.
Dizem, eu não sei, que ela agora está numa boa casa onde tratam dela a pão de ló.
ROCHA, Ruth. Enquanto o Mundo Pega Fogo, 2ª ed.
Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984, p. 14-19.
No trecho “Dizem, eu não sei, que ela agora está numa boa casa onde tratam dela a pão de ló”, a expressão sublinhada significa que a galinha está

 
A leitura da sequência dos quadrinhos indica ao leitor que a personagem Magali

O início da Terra e da vida
Você conhece a história de sua família? Onde e como viveram seus pais, avós e bisavós?
E a história da humanidade? Você sabe quando começou? E o planeta Terra, nossa casa comum, quando surgiu?
Nosso planeta teve origem há mais ou menos 4,5 bilhões de anos.  É velho, não? Para nós, é difícil imaginar um tempo tão longo.
No início, a Terra era uma imensa massa incandescente, ou seja, em brasa, que se formou a partir do mesmo material que deu origem ao Sol e aos demais planetas do Sistema Solar. No decorrer de milhões de anos, essa massa foi esfriando e foram se formando os elementos que existem hoje em nosso planeta: o ar, a água, as rochas, o solo, as plantas, os animais e o ser humano.
A vida surgiu há mais ou menos 3,5 bilhões de anos – portanto, um bilhão de anos após o início da formação da Terra. Acredita-se que surgiu na água, sob a forma de seres bem simples.  Com o tempo, eles foram se tornando complexos e deram origem às plantas e aos animais. Mais tarde, a vida fixou-se sobre a terra firme e no ar.
É fantástica a marcha do surgimento de diferentes formas de vida sobre a Terra: micro-organismos, plantas, peixes, répteis, aves, mamíferos.
Você sabe quando surgiram os primeiros seres humanos sobre a Terra? Há aproximadamente 3 milhões de anos. Parece muito, mas não é, se considerarmos que a vida no planeta tem mais de 3 bilhões de anos.
Ao longo do tempo, os seres sofreram transformações, dando origem a várias espécies. Esse processo chama-se evolução. A vida humana descende, por evolução, daqueles primeiros seres vivos microscópicos.
Coleção De Mãos Dadas, Editora Scipione.
De acordo com o texto, os seres vivos sofreram várias transformações, dando origem às várias espécies, num processo que se chama

“Havia um trabalho a ser feito, e Todo o Mundo achou que Alguém o faria.
Qualquer Um poderia tê-lo feito, mas Ninguém o fez.
No final, Todo o Mundo culpou Alguém porque Ninguém fez o que Qualquer Um poderia ter feito.”
Qual das alternativas abaixo melhor serviria como título para o texto acima?

Mundo mudo
Mila Ramos
O velho
que bateu à minha porta
não queria pão,
nem roupa.
Nem queria dinheiro!
Ele queria papo,
queria conversar.
Ah! O mundo é mudo...
Coleção De Mãos Dadas – Editora Scipione.
A expressão “Nem queria dinheiro !” causou à autora

Como é Grande o Meu Amor por Você
Roberto Carlos
Eu tenho tanto para lhe falar
Mas com palavras não sei dizer
Como é grande o meu amor por você
E não há nada para comparar
Para poder lhe explicar
Como é grande o meu amor por você
Nem mesmo o céu nem as estrelas
Nem mesmo o mar e o infinito
Não é maior que o meu amor
Nem mais bonito
Me desespero a procurar
Alguma forma de lhe falar
Como é grande o meu amor por você
Nunca se esqueça nem um segundo
Que eu tenho o amor maior do mundo
Como é grande o meu amor por você
www.letras.terra.com.br
Qual palavra destacada nas estrofes abaixo indica a ideia de tempo?


De acordo com a história em quadrinhos, quem se encontra doente?


Ao ler a história de Juninho, você observa que


Lendo com atenção, percebemos que as cartas não foram entregues pela autora. Qual a razão?

CARTA 1
Rio de Janeiro, 2 de agosto de 2010.
Querida amiga Denise,
Como tem passado? Aqui em casa, estamos todos bem.
Sinto muitas saudades, mas estou trabalhando
muito. Então, só poderei te visitar nas férias.
Espero notícias suas, viu?
Beijos
Silvia

CARTA 2
CORREIO
Oi, pessoal!
Gosto muito de ler as reportagens e de fazer os passatempos da revista. Por favor, publiquem matérias sobre atividades culturais com entrada grátis.
PAULA CARDOZO
Irajá – Rio de Janeiro

CARTA 3
Rio de Janeiro, 28 de julho de 2010.
FILMES
Adorei a reportagem que vocês publicaram sobre filmes que crianças gostam de assistir.
Acho muito importante vocês se preocuparem com o universo infantil.
Este jornal tem contribuído muito com os professores em suas aulas.
Kelly Cristina – professora – 23 anos
Adaptado de Cadernos de Apoio e Aprendizagem Língua Portuguesa, 4º ano, volume 1, SP.
 
 
 
Essa atividade encontrei em um dos blogs que estava visitando, me desculpe, por não dar os devidos créditos, mas não me
lembro onde foi

0 comentários:

Postar um comentário

Google+ Followers