e

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Interpretação de poesia Motivo de Cecilia Meireles


                          Motivo
Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
– não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
mais nada.” (MEIRELES, 1985, p. 81.)




Durante a leitura
• Peça aos alunos que leiam o texto silenciosamente.
• Recomendamos que você leia o poema. Comente com os alunos como deve ser
a leitura dos versos com falsa terminação.
• Esclarecer o sentido de algumas palavras: “fugidias”, “edifico” etc.
• Na segunda leitura, realizada pelo professor, é importante comentar alguns trechos do poema. Ao longo do texto há idéias sobre o poeta e a poesia.

Após a leitura


a) O poema “Motivo” de Cecília Meireles trata do poeta e da poesia. Que idéias  o poema apresenta sobre o poeta? E sobre a poesia?
b) Por que as antíteses que aparecem no texto estão sempre relacionadas ao poeta?
c) Há, na última estrofe, uma oposição que não está explícita entre a canção e  o poeta. Qual é a oposição? Como interpretá-la?
d) Por que a autora usou uma metáfora para referir-se à poesia?


0 comentários :

Postar um comentário

Descontos netshoes

shoptime

shoptime